É uma iniciativa da Associação Amigos das Histórias e tem como objetivo a valorização dos contadores de histórias, o fórum é em prol da construção coletiva e participativa de uma Carta dos Contos que iniciou-se no evento do Dia Internacional do Contador de Histórias na Câmara Federal em Brasília.

Tags: contos carta
27/03/2015 15:00
De: Marlene Freitas
IP: 177.106.161.245

Sugestões

Penso que seria necessário primeiro uma qualificação profissional que tivesse uma carga horária e conteúdos que preparassem
efetivamente o contador de histórias.O contador de tradição é a fonte de pesquisa que o contador de ofício deve buscar, valorizar , pois esse sempre existiu, de caráter espontâneo é como o brincar:
existe por si só, pelo prazer e necessidade de trazer a alma do passado para a memória do presente. Não vejo necessidade e nem desejo neles, de se profissionalizarem. Caberá ao contador de ofício de trazer, resguardar e expandir a memória lúdica do brincar e contar como compromisso de espalhar as palavras...para isso ele deve estar equipado: ler, ouvir e contar muito, estar sempre de"
olhos virados" como bem diz em seu "Acordais"Regina Machado, estudar muito a voz, o canto, o encanto, a interpretação dramática sem teatralizar, a neutralidade do figurino, a sacralidade do espaço de contar, a arte ao contar.....Sua atuação, uma vez devidamente qualificado, deverá ser garantida por leis que regulamentam os ofícios com possibilidades de ocupar os espaços onde cabem as histórias: praças, ruas, escolas , ônibus circulares, eventos públicos, hospitais, filas diversas,  bibliotecas, brinquedotecas, projetos sociais diversos. Espero poder contribuir....
25/03/2015 14:38
De: Fabiana Nascimento Pires da Silva
IP: 187.54.77.113

Contação de Histórias

Gostaria que todas as bibliotecas tivesse um contador de histórias, isso estimularia bastante a leitura. Gostaria também que o projeto de contação de histórias nas escolas e eventos fosse aprovados. Pelo menos uma vez a cada semestre, em todas as escolas deste nosso brasil!!!
21/04/2015 19:20
De: João Bello (joaocbello@gmail.com)
IP: 179.229.18.156

CARTA DO CONTO - PONTA GROSSA

O debate que coordenamos com  Alice Oliveira de Cuiabá MT e
Lenice Gomes de Olinda PE sobre o "PAPEL DO CONTADOR DE
HISTÓRIAS NO MUNDO CONTEMPORÂNEO E O MERCADO DE
TRABALHO" propiciou uma ampla construção coletiva dos
contadores de histórias de uma CARTA DO CONTO de
compromissos e buscas que nos somaremos nos próximos anos
em conjunto com todos os que amam a tarefa de encantar o
mundo  através da oralidade. Leiam a íntegra das discussões e levem esta proposta a todos os recantos do nosso país, no começo ou ao final de cada apresentação. Nossa contribuição que saiu do "II FESTIVAL NACIONAL DE CONTADORES DE HISTÓRIAS EM
PONTA GROSSA PR" com o apoio da Academia Brasileira de
Contadores de Histórias. Com isto damos uma contribuição a todos os que já fizeram e farão discussões sobre o tema, sempre
lembrando  que este processo de construção é permanente e
inacabado.
CARTA DO CONTO
II Festival Nacional de Contadores de Histórias de Ponta Grossa –
PR
Ata do Debate “O papel do Contador de Histórias na sociedade contemporânea e o mercado de trabalho”. Aos quinze dias do mês de abril do ano de dois mil e quinze, às nove horas, realizou-se o debate “O papel do Contador de Histórias na sociedade
contemporânea e o mercado de trabalho”, no Salão Social do SESC Ponta Grossa, sito à Rua Teodoro Rosa, Centro de Ponta
Grossa/PR. Debate este realizado como uma das atividades do II
Festival Nacional de Contadores de Histórias de Ponta Grossa/PR.
Estavam presentes Shirlene Álvares da Silva, Aline Barreto, Sônia Morel, Leandro Pedro da Silva, Flávio Henrique Vieira da Silva, Vânia Cristina Strengari, Terezinha Musardo, Willian Gama, Ademir Aparizio Júnior, Ozeny Ramos, Eraldo Miranda, Amauri Gonçalves, Denise Aires, Elaine Sampaio, Thalita Laís, Mônica Rodrigues, Vanusa Nogueira Neves, Jurema Teles da Silva, Ailton Borges
Guedes, Cristiano Gouveia, José Antônio Ferreira, Lucélia
Clarindo, Cristina Donasolo, Ivani Magalhães, Priscila Harder, Alice Bandini, Vanessa Merigui, Alicce Oliveira, João Bello, Tânia Antunes, José Bocca, Ulisses Junior, Alme Alencar Francisco, Renê
Rodrigues, Lenice Gomes e Alfredo Mourão de Andrade. A
discussão foi presidida por coordenado por João Bello, com a colaboração de Alicce Oliveira e Lenice Gomes. João abriu o
debate lançando a reflexão sobre o papel do contador de histórias propondo uma carta “A carta do conto” em que teria como palavras fundamentais determinação, constância e sonho. Alicce Oliveira e Lenice Gomes fizeram uso da palavra com reflexões a cerca dos enfrentamentos que o contador de histórias tem para divulgar, desenvolver, ampliar o seu trabalho enquanto artista.  O debate foi registrado com propostas escritas e  traduzido em proposições que justificam os ensejos dos contadores de histórias participantes.
Seguem as proposições: que o contador de histórias participe em seus municípios dos Conselhos Municipais de Cultura para lutar junto ao segmento e colegiado do Livro, Leitura, Literatura e Bibliotecas, no intuito de defender posicionamentos em relação à
arte de contar histórias como mediação de leitura; que sejam garantidos editais nos segmentos de cultura específicos para o contador de histórias, inclusive nas leis de incentivo, tanto municipal quanto estadual; que cada contador de histórias deve ampliar os conhecimentos no que a produção cultural no sentido de escrever projetos e participar de editais; que cada contador de histórias seja responsável em difundir o que é seu papel na
sociedade enquanto artista e arte-educador; que devemos
compartilhar em eventos como encontros, simpósios, congressos, festivais leis aprovadas e cartas que cada estado tem produzido e conquistado; buscar o reconhecimento da profissão do contador de histórias com DRT diferente do específico de ator para o teatro;
criação em todos os estados por meio de projeto de lei a semana do contador de histórias; (última semana de julho); criar um cadastro nacional de contadores e narradores orais com
referência, histórico e divulgação; criar um grupo de estudo das leis vigentes que amparam a profissão de contador/narrador de
histórias para orientar os demais nas frentes de lutas em seus respectivos estados e municípios; ampliar, divulgar e implantar seções da Academia Brasileira de Contadores de Histórias; que os dias 20 de março (Dia Internacional do Contador de Histórias), 21
de junho (Dia Mundial da Contação de Histórias) e a última semana de julho sejam dias comemorados por todos os contadores de
histórias e bandeiras de luta para inclusão destas datas nos calendários municipais. Depois de sintetizadas as proposições, eu, Shirlene Álvares, lavrei e redigi a ata que lida e aprovada por todos encerrou-se às onze horas.
26/03/2015 17:37
De: Rute Beserra
IP: 201.6.86.26

Certificados

Que cada certificado ou diploma  do curso de Contador de História apresentado a uma instituição, escolas ,etc.. O cachê aumentasse 10%. Por todo o Brasil.
22/03/2017 12:10
De: Maria Helena C.Valente Aschenbach (LENA DAS DOBRADURAS) (dobraduraslena@ig.com.br)
IP: 179.191.89.66

Contação de Histórias

"CONTAR HISTORIAS COM DOBRADURAS,                        
INCENTIVA A CRIANÇA À LEITURA ! "
Certa vez deixei na biblioteca do Clube Pinheiros,  um cartaz com
dobraduras, cujos personagens  e objetos estavam inseridos nos títulos dos livros indicados e ,,, eis que esses livros foram solicitados às bibliotecárias !
Seu IP: 54.166.232.243 (os IP's são armazenados por questões de segurança)
Seu nome:
Seu e-mail:
Assunto:
Mensagem:
  Não quero que meu e-mail apareça na mensagem (apenas o nome)